quarta-feira, 16 de março de 2011

MOMENTOS DA VIDA


Podemos afirmar, numa visão geral das coisas, que a vida nos apresenta de maneira bela. Mas em que consiste essa beleza? Na ausência da dor e das dificuldades ou em enfrentar os obstáculos de cada dia? É possível pensar os dois modos. Todavia, percebemos que a nossa existência dificilmente estará livre das adversidades.
Para nós, os desafios podem contribuir para tornamo-nos pessoas de boa vontade e solidários. Enfretando os obstáculos da vida, temos a oportunidade de adquirir a capacidade de alçar voo e chegar aos céus. Assim como a borboleta sofre para sair do casulo, mas obtem no fim a força para voar, também nós, encarando os contratempos do cotidiano teremos a possibilidade de chegar mais perto do que é plenamente divino. Deus nos anima nesse caminho, pois Ele se coloca ao nosso lado. Reflitamos juntos:

Certo dia, um homem observava uma pequena abertura em um casulo. Observando-o por várias horas, ele via o modo como o pequeno animal, uma borboleta, se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquela abertura.

Então pareceu ao homem que ela não fazia progressos em suas tentativas. Assim, o homem decidiu ajudá-la, abrindo o restante do casulo com uma tesoura. A borboleta, então, saiu facilmente. Mas seu corpo estava murcho, era pequeno e tinha as asas amassadas.

O homem continuou a observar a borboleta, porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e se esticassem, prontas para o voo. Mas, nada aconteceu. Na verdade, a borboleta passou o resto da vida rastejando, com um corpo murcho e as asas encolhidas. Ela nunca foi capaz de voar.

O que o homem não compreendia, em sua gentileza e vontade de ajudar, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura se tratava do modo com que Deus fazia para que o fluido do corpo da borboleta fosse para suas asas, de modo que ela estaria pronta para voar uma vez que estivesse livre do casulo.

Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos em nossa vida. Se Deus nos permitisse passar nossas vidas sem quaisquer obstáculos, isso nos deixaria aleijados. Nós não seríamos tão fortes como poderíamos ter sido. Nós nunca poderíamos voar.

(Autor Anônimo - Conto extraído do Jornal Missão Jovem, março 2011)