sexta-feira, 27 de maio de 2011

MINAS GERAIS

Caros leitores (as), nestes dias descobri aqui por perto um poeta. Ele em suas viagens pelo Brasil afora fez brotar, ao ver várias paisagens e muita beleza, sua poesia. Gostaria, então, de divulgá-la. Esta que vocês lerão traz como título Verde mais, mas na verdade, o nosso poeta quer falar de Minas Gerais.



No coração do Brasil tem uma Mina
Uma Mina que fulmina
Gente que fabrica queijo
De São Lucas, São Lázaro e São Braz.

Numa montanha uma mata
Uma mata de verde Gerais
Que ilumina e que irradia o húmus pros cafezais.

Verde preto, verde branco, verde claro, verdes tais...
Que se confundem com o sol e o roxo.
Que verde é esse?
É verde mais,
Verde louro dos milharais.

No carro o vento traz seu zunido.
Eu calado sorrindo
Matutando um pensamento que geme para nascer
Nos berços de Minas Gerais.

* Autor: Evandro Aires de Carvalho

quinta-feira, 5 de maio de 2011

AS PALAVRAS


As palavras faladas ou escritas ecoam. Algumas permanecem, outras se vão levadas pelo vento da nossa existência. Todavia, nenhuma delas retorna ao seu ponto inicial. Uma vez mencionadas, as palavras seguem o seu caminho.

As palavras fazem história, criam escritores, heróis, vilões, cientistas, poetas; dão vida aos livros. Elas alimentam o amor, rompem ou elevam o ódio, perpetuam as amizades. Enfim, revelam mundos intangíveis às nossas mãos.

As palavras estão perto, mas ao mesmo tempo chegam longe. Percorrem o universo difundindo ideias. Sobre elas se constroem a linguagem humana; a verdade e a mentira, o belo e o feio e tantas coisas que permeiam o nosso existir.

Por meio das palavras podemos avançar rumo a nossa salvação, a uma vida melhor, ou simplesmente nos destruir por não sabermos como conduzi-las, interpretá-las. Quantos discursos poderiam promover a paz e a solidariedade, mas não poucas vezes acabam lançando palavras que provocam guerras, que semeiam discórdias.

As palavras estão em constante movimento. Elas se movem e avançam. As palavras são importantes. Através delas transformamos realidades, conhecemos povos e culturas. Com elas é possível alcançar os céus, tocar o infinito, chegar a um mundo mais belo, fraterno e feliz para todos.